Voltar ao topo

A Gasômetro Madeiras

A Gasômetro Madeiras

Tudo começou na região do Gasômetro no Brás, bairro tradicional de São Paulo conhecido pela sua grande população de origem italiana. A via ganhou este nome devido à instalação de um gasômetro por volta de 1870 e, desde então, registrou-se a chegada e grande concentração de imigrantes na região, provocando a abertura de fábricas nas proximidades. Em março de 1872, com a presença da família imperial, foi inaugurada oficialmente a iluminação a gás na capital, sendo que uma fábrica chamada Gasômetro abastecia os 55 lampiões. Desde então, o estabelecimento passou a dar nome a essa rua.

Em 1960 foi o início e em 1970, período do milagre econômico, as ruas desta região como, Rua Alfândega, Rua Maria Domitilia, Rua Monsenhor Anacleto, Rua Assunção e inclusive, com destaque, a Rua do Gasômetro, se transformaram num grande corredor de lojas especializadas em madeiras. A partir deste período todos os profissionais ou consumidores do Brasil que necessitassem de madeiras para seus móveis ou construção civil iam naturalmente à região da Rua do Gasômetro, já que esta  tornou-se referência como polo madeireiro.

Os proprietários destas lojas, em sua maioria, ou eram imigrantes ou filhos de imigrantes, e cada um, segundo sua cultura e tradição, impunham seu jeito particular de administrar seus negócios. Gostaríamos de destacar com uma saudosa lembrança e respeito os senhores, Davi Lane, Machlup, Leo Wolfstein, Bernardo Seibel, Jose el Jamal, Kamel el Jamal, Giovanino Conte, Carmelo, Osvaldo Carmona, Joanis Atanazakis,Celso Vicentin, Elcio Ramuth e Dona Ornélia, todos estes excelentes comerciantes que marcaram época, que fazem parte da história desta região do gasômetro.

Muitas histórias poderiam ser contadas, mas precisaríamos de um livro para tanto. Em especial, contaremos a história de um deles, um Sr. alto, magro, forte, de óculos, cabelos lisos, alegre, de bem com a vida, sempre pronto para atender um amigo, e que muitos diziam ser ele quem mais entendia de madeiras no Brasil, conhecia tudo e todos no gasômetro, os donos das lojas, os representantes, os chapas, os carreteiros, os ambulantes. Um homem de presença marcante, um homem de grande simpatia. Seu nome, Elcio Ramuth. Sonhando em crescer, e fazer algo que sintetizasse toda uma região numa única loja porém fora da região do gasômetro, no dia 7 de Julho de 1982, o Sr. Elcio fundou a Gasômetro Madeiras na cidade de São José dos Campos.

Nossa empresa cresceu, somos mais de 290 colaboradores atuando, e hoje contamos com nove lojas para atender nossos clientes, sendo São José dos Campos (SP), Pouso Alegre (MG), São José do Rio Preto (SP), Uberlândia (MG), Guarulhos (SP), Rio de Janeiro (RJ) e mais uma unidades na capital paulista: Aricanduva (SP). Cuidamos de tudo com muita dedicação e desejo de servir para que nossos clientes encontrem na Gasômetro Madeiras uma extensão de seus negócios e uma empresa atenta às suas necessidades. Ao longo destes anos, nós estabelecemos uma visão de negócios baseado em pilares que orientam nosso dia a dia:

Tradição, resgatando e criando valores em nossas relações, sejam com nossos colaboradores, fornecedores e clientes;

Modernidade, nossa empresa busca atualização tecnológica disponível no mercado, buscamos também levar aos nossos clientes tudo o que existe de mais atual no Brasil e no mundo em soluções para móveis e na construção civil;

Investimento, trabalhamos com mais de 7 mil itens disponíveis, atuamos de forma que tenhamos grandes investimentos em nossos estoques.

Prestação de serviços e especialização, compreendemos nossa atuação como uma empresa que orienta, apresenta soluções e desenvolve serviços para atender nossos clientes.

Mas acima de tudo a Gasômetro Madeiras é uma empresa humana, que busca o equilíbrio entre Trabalho, Lucro, Ser Humano e Meio Ambiente.

Samy Ramuth
Presidente Gasômetro Madeiras